Fique Alerta! Pode haver uma Fenda em suas Cordas Vocais

 

Fique Alerta!  Pode haver uma Fenda em suas Cordas Vocais!

 

Olá Pessoal!

Nesta vídeo-aula, você vai entender um pouco à respeito de Fenda Vocal e o que você deve fazer para eliminar este problema de uma vez por todas! Então é hora de saber um pouco mais sobre o assunto!

O arzinho que os produtores tanto pedem que façamos, quando vamos gravar em estúdio,  deve ser esporádico! A voz muito rouca e soprosa, pode ser fruto de quem não fecha completamente as cordas vocais, então, cuidado ao fazer isso o tempo todo, pode criar um calo vocal também.

Essas patologias vocais podem aparecer por do mau uso da voz ou abuso vocal. A fenda, é uma abertura entre as cordas vocais, ela pode ser anterior ou posterior. As principais características são a rouquidão, a voz baixa e soprosa (sem amplitude e com excesso de ar).

Podemos tratar com exercícios, com sessões de fonoaudiologia,  trabalhando  o tipo de fenda e tb a mudança de hábitos.

Costuma-se ver, pessoas que tem nódulo, apresentarem fenda também, pois as cordas vocais não conseguem se aproximar devidamente. No entanto, você pode ter uma fenda,  sem necessariamente ter um nódulo!

Um bom exame, com um especialista, pode detectar o problema e certamente será resolvido! Um otorrinolaringologista pode fazer um exame chamado Laringoscopia (pela boca) ou Nasolaringoscopia (pelas vias nasais).

 

Exercício para fechar fenda:

 

Hmmmm…gá  (glissando)

 

Glissando – como se estivesse deslizando de uma nota a outra, passando por outros sons até chegar nela, como faz uma pessoa roçando baixo.

 

A2 a A4 – homens (padrão americano)

F3 a F5 – mulheres (padrão americano)

 

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

ARQUIVOS DE AUDIO ABAIXO

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

 

 

 

 

 

Bjka e até sempre.

Boa sorte e sucesso!

Iara Negrete
Conheça nosso Aplicativo para Celular.

Assine nosso canal no Youtube.

Curta nossa página no Facebook.

Fique Alerta! Pode haver uma Fenda em suas Cordas Vocais
4.2 (84%) 5 votos

43 Comentários


  1. Eu queria muito que você me ajudasse a fazer o meu estilo na música. Pra que minha voz não venha falhar e nem ficar cansada rapidamente.

    Responder

    1. Oie Gabhy, meu intuito é ajudar sempre, vcs todos. O blog sempre existirá com dicas e alguns exercícios práticos totalmente free! Tb tenho projetos paralelos, pois preciso trabalhar e ganhar dimdim né? rsrs Pra ter tempo de fazer por aqueles que não tem recursos. enfim…Aproveite as dicas do blog e qdo tiver outros projetos que venham de encontro ao que vc precisa, se jogue tb gata. Bjka

      Responder
  2. diego

    olá,agradeço a sua ajuda até aqui,gostaria de saber se vc tem uma lista de estudo,um roteiro a seguir,por exemplo,primeiro relaxamento,articulação etc….tens idéia?? fica com Deus!!!

    Responder

    1. Oie Diego, estamos em contagem regressiva pra algo que talvez seja bastante interessante pra você! Fique ligadinho, que até o final de semana teremos novidades no blog tá? Bjka e muito obrigada por fazer parte deste projeto. 🙂

      Responder
  3. Carlos Henrique

    Olá Iara, tudo bem?
    Primeiramente, parabéns pelo blogue e pelo belíssimo conteúdo dos vídeos!
    Tenho 21 anos e canto a cerca de 6 anos na igreja e fiz aula de canto por aproximadamente 1 ano.
    Fui a um otorrinolaringologista para um exame de rotina (haviam se passado 2 anos desde a minha última laringoscopia, a qual não apresentou nenhum problema) e fui diagnosticado com fenda fusiforme.
    Iniciei a fonoterapia no dia de hoje é estou com com grandes expectativas.
    Gostaria de saber se você conhece pessoas que tiveram o caso revertido, se minha voz falada pode ter relação com a presença da fenda.
    Outra coisa, minha fono informou que eu posso continuar cantando e praticando meus exercícios de canto normalmente, respeitando os limites e parando quando sentir fadiga muscular, um dos sintomas da fenda fusiforme.
    Desde já agradeço. Deus te abençoe! Abraço!

    Responder

    1. Oie Carlos, td bem? Wowwww, perguntas muito pertinentes, pois muita gente passa por isso. Tem fenda e calos e não imagina. Fico feliz, por vc ter este cuidado, pois é muito importante. Eu tive fenda e calos e quase precisei de cirurgia, mas como uma fono maravilhosa como a que eu tenho e super indico, tudo foi resolvido e pode acreditar, canto muito mais de boa, do que antes. Com certeza, você vai reverter tudo isso e nem vai ser tão demorado, como as pessoas imaginam. É claro, que um profissional gabaritado e que de preferência, trabalhe voz cantada, este caminho se torna muito mais curto.
      No meu caso, eu tive que ficar em silêncio, por 4 dias seguidos, sem falar um “A” literalmente. E depois, segui com os exercícios e após uma semana, já com um quadro bem melhor, tudo foi voltando ao normal. Após um mês, minha voz estava de volta e muito mais saudável e limpa. Eu te aconselharia a cuidar-se sem excessos mesmo. Se ela te orientou assim, siga em frente, pois ela é uma profissional no assunto né? 😉 Logo vc estará bem e então, pode acompanhar as vídeo-aulas do blog e tb, se interessar, o curso completo Além da Voz, que acaba de ser lançado. Muita sorte e saúde vocal pra ti. Bjka 🙂

      Responder
      1. Carlos Henrique

        Obrigado pelo retorno e pelos conselhos!
        Infelizmente, não consegui encontrar um profissional voltado à voz cantada. Mas vou analisar direitinho o meu desempenho nas próximas semanas.
        Moro em Curitiba – PR, não sei se você conhece alguém 🙂
        Me conforta saber que não sou o único que passou por isso é sei que tenho que ter paciência.
        Minha fono relatou que meu tratamento deve levar uns 3 meses, mas vou firme!

        Responder

        1. Op,a fique firme sim que logo você estará bem. Poxa, que pena que não encontrou ninguém. 🙁 Bem, estou por aqui para o que precisar, dentro do que for possível tá? Bjka

          Responder
  4. Carlos Henrique

    Olá Iara, tudo bem?
    Primeiramente, parabéns pelo trabalho e pelos excelentes vídeos!
    Tenho 21 anos e canto há um pouco mais de 6 anos na igreja. Fiz aulas de canto por aproximadamente 1 ano.
    Ao notar certas dificuldades, realizei uma laringoscopia e fui diagnosticado com fenda fusiforme. Há dois anos atrás havia feito este exame e estava tudo normal.
    Comecei a fonoterapia ontem e estou com boas expectativas, apesar da fono ter falado que o tratamento pode levar cerca de três meses (o que me deixou um pouco ansioso).
    Ela me disse que posso continuar cantando e praticando meus exercícios de canto normalmente, respeitando meus limites e parando quando sentir fadiga, um dos sintomas desta fenda.
    Gostaria de saber pela sua experiência com profissionais da voz, se este problema tem reversão, se há algum risco de voltar após o término da fonoterapia e se devo me preocupar.
    Obrigado desde já! Um abraço!

    Responder
    1. Carlos Henrique

      Iara, ignore esta mensagem
      Achei que não tinha dado certo a pastagem anterior 😉

      Responder
  5. Geraldo Gomes

    Olá, Iara, tudo bem? Recentemente entrei no Youtube e comentei sobre seus vídeos e sobre o diagnóstico do otorrino de fenda nas cordas, mas sem calos. Agora entrei no blog e pude baixar o áudio para voz masculina para fechar a fenda e tive uma dúvida. Eu não consigo chegar até o final ao reproduzir o som, pois a voz começa a ficar soprosa. Eu devo ir até onde alcanço e à medida que for melhorando o alcance e parando de sair ar ir mais além? Um abraço!

    Responder

    1. Olá Geraldo, se vc foi liberado pelo médico, tá ótimo. Vc chegou a marcar fono? Seria bom fazer um pouco de fonoterapia, pra essa fenda se fechar com segurança e rapidez. Quanto ao exercício e na verdade, tudo que procuro passar, é feito dentro do teu limite. Jamais vá além, não force nunca a sua voz, pois é importante estar ciente que existe uma fenda aí. Vá com calma. Te aconselho a buscar um fono, tratar isso com carinho e depois sim, hora pras aulas tá? Os exercícios funcionam sempre muito bem, quando se respeita os próprios limites. Bjka

      Responder
    2. rodrigo gomes

      Se me permite Iara, se eu fizer esse exercício ou qualquer vocalize, eu não consigo alcançar os mais agudos lá pelo final do áudio, mas se eu deixar a base bem sustentada com ar, consigo facilmente. Procure pelos videos que trabalham o Diafragma, se esse for seu caso é claro. Abraço!

      Responder

      1. Perfeito Rodrigo! Importantíssimo ter apoio do diafragma para sustentação e afinação das notas. 😉 Super bem-vindo seu comentário amado! Bjka Acho que postei tb um vídeo no blog, que fala sobre respiração. \o/

        Responder
  6. Jussara

    Olá Iara, adorei o material encontrado aqui!
    Tenho fenda a muitos anos e ainda não consegui encontrar um bom profissional na fonoaudiologia, tentei algumas vezes e desisti.
    Você pode indicar um profissional em SP, que trabalhe a voz cantada?

    Obrigada.

    Responder

    1. Olá meu amor, tenho uma indicação maravilhosa e que certamente vai fazer diferença! Estive com ela ontem, no lançamento de um livro na Livraria Cultura. ela é especialista em voz cantada. Vale muito a pena! Me mande notícias e quando ligar, diga que te indiquei ok? Bjka e boa sorte! Rodolfo é o assistente dela.

      Dra Silvia Pinho (11) 3284-3932

      Responder
  7. Bruna Maia

    Boa noite Iara, primeiramente é um imenso prazer conseguir falar com você, pois admiro muito o seu trabalho e me recordo da época do popstar. Fantásticos os vídeos e estou sinceramente pensando em comprar o teu curso, pois vou levar o canto como algo realmente profissional apesar de ter outra profissão. Bom, sou de Campo Grande Ms e canto já há alguns anos, tenho aproximadamente 3 anos de aulas de canto lírico e mais 2 ou 3 no coral. Uma vez a minha professora disse que ouvia um arzinho a mais quando eu cantava e me pediu para ir ao médico, descobri que tenho a fenda em ampulheta e que deveria procurar uma fono, porém a minha professora disse-me que não era preciso e iria me passar os exercícios, como era muito nova não tive a disciplina de fazê-los da forma correta e diariamente. Então vem a minha pergunta, quantas vezes por dia ou por semana devo fazer estes exercícios que você passou? Agradeço, grandes beijos e continue sendo esta profissional maravilhosa que um dia, não muito distante, pretendo conhecer pessoalmente.

    Fique com Deus.

    Responder

    1. Olá Bruna, obrigada pelo carinho amada. Será muito bem-vinda a nossa turma do Além da Voz. 🙂
      Lindona, sinceramente, eu se fosse vc, faria um novo exame e se preciso, tb fonoterapia, pra deixar as cordas vocais tratadistas, não correndo o risco de sozinha não ter uma melhora ou até piorar o quadro da fenda. Faça isso e então sim, poderá seguir tranquila no curso. Se td estiver ok, aí sim, vc pode até fazê-lo como prevenção tá? Bjka e me mande notícias amada e espero sim, conhecê-la pessoalmente, quem sabe num workshop do projeto CANTAR com Iara Negrete.

      Responder
  8. André

    Boa noite querida Lara.

    Antes de tudo, quero felicitá-la pela sua boa vontade em partilhar toda a informação que se encontra no blogue.

    Relativamente à fenda vocal (glótica), queria que me desse a sua opinião.
    Sei utilizar o apoio diafragmático de forma correcta, mas existem dias em que tenho que fazer muito esforço para alcançar notas agudas, e outros em que o esforço quase nem é preciso ser feito. Por exemplo, existem notas mais agudas que nos meus melhores dias, eu as consigo emitir mesmo com pouca intensidade sonora (cantando mais baixinho); porém existem outros dias em que para conseguir cantar essas mesmas notas, ou simplesmente meio tom abaixo dessas notas, eu tenho que dar maior intensidade vocal, porque se as tentar emitir mais baixinho, só sai ar. Isto é indício de fenda vocal? Outra situação que eu noto, é que quando me estou a esforçar para a emissão de notas agudas a minha laringe (que está descida nessas alturas) faz uma espécie de salto ou solavanco e não deixa a nota sair, e sinto uma enorme tensão em volta do pescoço).
    Em condições desfavoráveis a minha extensão vocal vai de F#1 ao G5, e em condições favoráveis vai de F#1 ao A5/A5#, e por vezes com sorte e numa espécie de whistle chego ao D6 (mas são muito raras as vezes que esta situação acontece; embora quando acontece não existe esforço).
    Acha que tudo isto indica a existência de uma fenda vocal?

    Cumprimentos,

    André.

    Responder

    1. Obrigada pelo carinho André! 🙂 Espero poder ajudá-los sempre! _/\_ Pelo que vc está me relatando, pode ser sim, uma fenda. Mas ficar na hipótese de ser ou no, no é o que queremos certo? Te aconselho a marcar uma laringoscopia estroboscópica e detectar o real problema e se preciso for, fazer fonoterapia tb. Vamos passo a passo André. Se fizer os exames, me conte como foi e vou ajudá-lo como puder tá? Bjka e boa sorte. _/\_

      Responder
      1. André

        Obrigado querida Lara pela sua rápida resposta; Quero fazer-lhe um pedido de desculpas pelo meu demorado agradecimento.
        Quanto ao assunto, sim de facto existe uma fenda média posterior, a qual me incapacita por vezes de emitir sons simples, sendo que para conseguir a emissão das mesmas tenho que fazer uma força extra no apoio diafragmático.
        Um outro exemplo do meu problema, tem a ver com o simples facto de existirem dias em que não consigo fazer o básico vocal fry, porque só sai ar quando o tento fazer.
        Uma curiosidade, e uma pergunta que gostava que me respondesse se for possível é a seguinte: Quando bebo água mais gelada, parece que esta situação melhora considerávelmente (a água quase gelada não me afecta, não sei se isto também é normal) e a emissão das notas mais agudas torna-se mais fácil e sem esforço. Uma outra e última pergunta que também gostava de lhe fazer é a seguinte: quando inspiro bastante ar de boca aberta (sem emitir sons) repetidas vezes e com força até secar o interior da boca, consigo alcançar notas altíssimas, acho que whistles até e sem esforço. Isto é normal?

        Beijinhos e obrigado 🙂

        Responder

        1. Olá André, como disse num outro comentário seu, o importante agora é saber se vc foi ao fono ou se ainda irá! Este passo, é essencial para sua melhora. Quanto a água gelada, é apenas uma questão de costume e eu tomo sempre, apesar de que, as cordas vocais sofrem com choques de temperaturas extremas, tanto gelado quanto quente, pois ou elas de inflam instantaneamente (quente) ou se contraem (gelado). Porém, se estiver acostumado e sem algum resfriado ou dor de garganta, td bem. Mas um bom exame, com um otorrino, pode ajudar a se conhecer melhor. quanto a inspirar pela boca, nunca imaginei estar associado a notas de apito (wistle). Melhor mesmo, esclarecer com o(a) fono. Bjka e me conte o que vai fazer agora, relacionado a fenda tá? Quero acompanhar seu processo. Bjka

          Responder
  9. André

    Boa noite Lara, peço desculpa, mas no comentário anterior eu cometi um erro na descrição da minha fenda; Ela não é média-posterior mas sim longitudinal.
    Se me puder ajudar em relação a que medidas tomar (exercícios e conselhos),
    agradecer-lhe-ia imenso.

    Beijinhos e obrigado.

    Responder

    1. Olá André, td bem? Vc já fez fonoterapia? Este é o primeiro passo, para quem descobriu ter uma fenda. 🙂 Depois sim, com as aulas de canto e bons hábitos, posso ajudá-lo. Bjka e me conte se já foi ao fono ou se vai ainda.

      Responder
  10. Dulciléa

    Olá Iara. Tenho esse problema com fenda.Já iniciei os exercícios através do seu video no You Tube, mas como posso baixar um audio limpo? Com que frequência devo fazer os exercicios, e quantas vezes deve ser feito cada um deles, 10? (refiro-me aos demais).
    Estou gostando demais das suas aulas. Obrigada por dividir conosco essas suas experiências, prara mim tem sido de grande valia. Um grande abraço..

    Responder

    1. Vc deve buscar os áudios sempre aqui no blog. NO final do texto explicativo, sempre coloco os áudios limpos e com o tempo proposto para a prática ok? Melhor fazer poucos e 3x/dia, do que muito tempo, uma só vez. Bjka

      Responder
  11. Dulciléa

    Ah, já fui ao fono e a fenda foi diagnosticada através de uma otorrinolaringoloscopia. Ele me orientou para que ficasse uns dias sem cantar nada, deu-me alguns exercícios parecidos com esse. Como resolvi entrar de cabeça nesse estudo (tardiamente, eu sei), gostaria de acompanhar todas as aulas e me senti confortável com esse exercício. Fiz hoje pela manhã, após a rotina matinal. É isso? Não sou cantora profissional, mas canto o dia inteiro… As vezes canto também na igreja. As vezes penso que o fato de ter cantado muito tempo com playback pode ter me prejudicado. Será? Nunca escolhi um só tipo de música, mas agora estou mais consciente. Obrigada querida. boa noite.

    Responder

    1. Perfeito amada! Acho que pode ser a tua fala, até mais o fator canto. Vamos ver com o tempo, se a rotina matinal te ajuda certo? Bjka

      Responder
  12. janaina

    ola Lara amei seus ensinos e tem me ajudado bastante, eu fiz poucas aulas de canto e não tirei muito minhas duvidas. Uma delas e que quando vou fazer voz de cabeça a minha voz sai baixa e com muito ar como se eu estivesse soprando. eu não tenho problemas em minhas pregas vocais em minha voz normal ela não tem problema. A minha tessitura vocal e mezzo-soprano coloratura pode estar ligado a isso? este exercício que você passou ira me ajudar a melhorar isso? Beijos

    Responder

    1. Olá Janaina, td bem amore? Se as tuas cordas vocais estão ok, certamente não há uma fenda e vc não precisa deste exercício. Talvez, o segredo, esteja em praticar mais vocalizes com passagem de voz e tb os de projeção vocal. 🙂 Acredito que com o tempo, vc melhore. Fique atenta a sua respiração diafragmática, pois o apoio e sustentação para as notas, estão numa respiração adequada. Bjka mi amore! 🙂

      Responder
  13. Giovanna F.

    Olá, gostaria de uma ajuda, realizando uma videolarigoscopia foi encontrado a presença de micronódulos em terço médio das pregas vocais com formação de fenda fusiforme anterior e triangular medio posterior…. Gostaria de conselhos pois dependo da minha voz para trabalhar, vivo do canto e do telemarketing… Obrigada

    Responder

    1. Olá meu anjo, vc deve procurar um fonoaudiólogo! Com certeza, poderá ter bons resultados através da fonoterapia. De onde vc é Giovana? Se for de SP, posso te indicar alguém. Bjka

      Responder
  14. Isabel Nascimento

    Iara, primeiramente, parabéns pelo blog e pelo trabalho que você tem feito com vídeos, seus conteúdos são sempre muito profissionais e de grande valia para nós que cantamos. Eu descobri há uns 4 anos atrás que tinha uma fenda nas minhas pregas vocais e fui encaminhada para fonoterapia, porém não consegui um profissional gabaritado para tal e acabei deixando o tratamento para depois. Com o passar dos anos, perdi muito em qualidade vocal e alcance de notas, sobretudo em agudos (sou soprano) e deixei de cantar por dois anos para descansar a voz e tentar encontrar alguém para me orientar. Infelizmente ainda não consegui iniciar a terapia da voz, mas estou tendo aulas de canto e com conhecimento das técnicas tenho voltado a cantar, mas sempre muito preocupada por causa da lesão. Minha dúvida é se posso continuar com as aulas de canto mesmo sem o tratamento ou se deveria aguardar o início da fonoterapia para retornar as aulas de técnica vocal. Depois que comecei com as orientações sobre técnica vocal senti melhoras na minha voz, mas em decorrência da fenda e do calo ainda tenho muita dificuldade e tenho medo de seguir com as aulas e acabar me machucando. Por favor, se puder me dar a sua opinião, ficaria muito grata. Um beijo e continue nos brindando com seus materiais excelentes!

    Responder

    1. Que bom amada, fico feliz que tenha curtido. Amada, não deixe de fazer a fonoterapia. Certamente, fará muita diferença! Eu te aconselho a resolver isso primeiro e depois, com a voz saudável, estará livre e feliz, para se jogar nas aulas de canto e o melhor, cantar sem se preocupar com fenda alguma. Espero que dê td certo. Bjka e me mande notícias.

      Responder
  15. beatriz abreu

    Vi esse vídeo ja há álbum tempo pelo YouTube mas nunca consegui entrar no blog pra vê-lo inteiro. Necessito muito…

    Responder

    1. Vc viu o vídeo aqui no blog ou no youtube? Aqui no blog, vc tem sempre um texto sobre o tema da vídeo-aula e áudios disponíveis tb. Bjka

      Responder

  16. Iara te admiro demais você, é feraaa sua lindaa, estou gripado e tenho 3 apresentações :/ são sei o que fazer minha voz esta grossa, estou tendo muito problemas com Pigarros são muitos pigarros eu faço exercícios e depois voltam denovo isso é por causa da gripe? ou outra coisa grave :/ eu tenho mêdo de ter Fendas ou Calos por que não tenho dinheiro pra tratamentos :/

    Responder

    1. Olá amado, o ideal é que vc busque um otorrino pra ver o que está acontecendo! Faça um exame das cordas vocais e me diga como foi ok? Bjka e melhoras. _/\_

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *